Boletim do Fim do Mundo - O Presidente Escatológico

Na última noite do carnaval em que foi alvo de chacota em todo o país, Bolsonaro compartilhou um vídeo explícito em seu twitter para denunciar blocos de rua. E, enfim, fundiu os dois sentidos da palavra "escatologia" em uma só pessoa: a dele. E deu mais lastro ao aspecto mais tangível do bolsonarismo: a racionalização da violência de estado como ferramenta de limpeza moral.

O que Bolsonaro está fazendo não é nos distraindo dos problemas políticos de seu governo. Está seguindo na separação moral entre os dois campos políticos. O que ele representa - o do bem - e o agora devidamente rotulado como "degenerado".

Por isso, a reação mais importante ao carnaval do bolsonarismo não foi o tuíte, mas o aumento enorme da repressão policial autônoma dos blocos, o aumento da violência de Estado. E a associação da liberdade carnavalesca ao caos que a esquerda representa.

Não é distração, é a essência do projeto.

OU ESCUTA AQUI

Escute à íntegra em áudio da transmissão em streaming ou download em nosso Soundcloud.