SEGUNDA DOSE - O PAPA É COCA

Segunda Dose - meu programa sobre drogas e estados alterados da consciência - voltou ao ar depois de 2 anos de geladeira. O motivo: o Papa tomou um chá.

Ontem, dia 9 de julho, a repercussão de um ato frugal do Papa Francisco, como tomar um chá, se tornou polêmico. Porque o chá em questão era feito de folhas de coca. Reconhecendo a relevância, mas reproduzindo a ignorância em torno do tema, a imprensa cuidou de separar o inseparável: "a folha de coca não é cocaína".

Errado. 

Folha de coca contém cocaína a exata molécula que se cheira em pó ou se fuma no crack. A única diferença entre as diferentes formas de uso dessa substância é a concentração e o tempo de absorção no corpo. Do ponto de vista químico é incontroverso que o Papa usou, sim, cocaína. Na dúvida, considerem o seguinte: se fizesse hoje um teste, o Papa seria reprovado no exame de dopping.

Meu ponto é constranger o papa ou seus devotos? De modo algum. Apenas considero aquela xícara como um ponto de partida perfeito para discutir a fobia em torno dessa molécula. Esclarecer como existe uma linha contínua, sem interrupções, que liga o chá ao crack. O uso tradicional e urbano. O uso medicinal e os casos mais graves de dependência química. De seu caráter inofensivo às consequências devastadoras que pode produzir.

E como a simples atitude do Papa pode ajudar a tratarmos essa planta e sua famosa molécula com mais lucidez, tranquilidade e segurança. Amén?

 Folha, chá e informação. Ingredientes do Segunda Dose sobre coca.

Folha, chá e informação. Ingredientes do Segunda Dose sobre coca.


O vídeo acima é a volta do Segunda Dose, o programa sobre drogas e estados alterados da consciência que eu apresentei por dois anos de forma independente. Nele eu converso com o público e tento esclarecer alguns dos fatos mais importantes em torno da planta e suas formas de uso. E, enquanto isso, tomo um chazinho como o do Papa Chico.

Espia.