CÓRTEX - BRASIL 2018: A AUTOFAGIA AUTORITÁRIA DOS ANTROPÓFAGOS


UM PASSEIO COM LILIA SCHWARCZ PELA COLEçÃO BRASILIANAS


No dia 13 de dezembro de 2018, dia em que se completava 50 anos do AI-5, convidamos a antropóloga a historiadora Lilia Schwarcz para uma conversa sem cortes sobre como a história brasileira pode nos ajudar a entender o atual estado da política, da democracia, da identidade e dos humores do nosso país.

 
O BOLSONARO USA MUITO UMA FALSA HISTÓRIA. TRANSFORMA A HISTÓRIA EM PROPAGANDA. TRANSFORMA E HISTÓRIA EM UM MITO. EM UMA NOSTALGIA DO QUE NUNCA EXISTIU

A convidadA



lilia_retrato.jpg

Historiadora, antropóloga, professora, colunista e agora dona de um canal no Youtube, Lilia Schwarcz tem sido uma das escritoras e intelectuais mais ativas na tradução da história brasileira para um país especial desconectado da sua.

Lilia é autora de 14 livros. O mais recente deles a biografia do escritor Lima Barreto. Antes dele, em 2014, junto de Heloísa Starling, lançou Brasil: uma biografia. Uma ambiciosa obra que busca, para além dos 500 anos de fatos e cronologia, dar relevo aos traços de “personalidade” desse país-sujeito biografado. É muito em torno desses traços que conduzimos nossa conversa com Lilia para tentar descobrir como o passado do Brasil se expressa no ciclo político que se consolidará em 2019 com a presidência Bolsonaro.


a conversa

Captura de Tela 2017-12-04 às 02.02.23.png

Quem é o Brasil como sujeito? Como nossa história pode servir de guia para descobrir a identidade - ou a crise de identidade - do nosso país? Como Bolsonaro e o movimento político que o elegeu é um retrato atual da mesma cultura política que atravessa os cinco séculos de história brasileira.


Patrimonialismo familiar, o pêndulo do autoritarismo à brasileira, a antrofagia versus a autofagia, as fundações racistas da nossa estrutra social, o pecado original do impeachment, a falsificação da história, os mitos políticos e a busca por um pai salvador. A cultura política popular que, ao longo dos séculos, buscar delegar poder em vez de vigiá-lo. O ofício de ser brasileiro. O conflito entre a cultura popular e a mão violenta das elites. Modernismos, golpes. E o papel da academia brasileira na preservação da nossa erodida democracia.
.


O TRAJETO


Screen Shot 2018-12-23 at 4.18.27 PM.png

Esse episódio de Córtex foi um passeio pela coleção Brasilianas.

A exposição permanente do Itaú Cultura em São Paulo. O acervo histórico brasileiro que pertencia a Olavo Setúbal. De meados do século 16 ao final do século 20, a coleção exibe livros, documentos, obras de arte e artefatos que remontam a cronologia e o imaginário que define - e confunde - o Brasil desde seu descobrimento.
Saiba mais sobre a coleção aqui.

Seguimos a caminhada pela Avenida Paulista, maior símbolo urbano das transformações das matrizes econômicas da cidade até a Livraria Martins Fontes.


 
Cortex_tela2P.png
 

 

Direção: Susana Jeha

Câmeras: Susana Jeha e Raul de lima

Apresentação e edição: Bruno Torturra